ENTENDA ALGUNS TERMOS TÉCNICOS

A

Álbuns 180º flat

Tipo de álbum fotográfico que pode ser aberto em 180 graus, em contraste com a maioria dos livros gráficos que não permite abertura total e que deixam o livro, quando aberto, com aparência de uma asa de gaivota.

C

CANVAS

É a palavra inglesa para “tela”, que de tanto ser usada, ganhou espaço sem tradução no mercado fotográfico. Há papéis fotográficos que simulam a textura de uma tela de pintura. Dizemos que tais papéis possuem superfície “Canvas”.

D

D-MAX

Abreviação para “Densidade Máxima” – significa o grau máximo de reprodução de preto em um papel. Alto valor de D-Max confere profundidade, beleza e contraste otimizado às imagens fotográficas. Papéis profissionais devem ter alto D-Max.

E

EMULSÃO

O mesmo que revestimento. Um papel fotográfico para processamento químico possui um revestimento que possibilita o registro da luz que incide sobre ele. É isto que torna possível a gravação de imagens fotográficas. As tecnologias aplicadas na emulsão de um papel fotográfico variam com o fabricante e com o tipo de papel. Um papel profissional tem uma emulsão mais elaborada que um papel para consumo.

ESTABILIDADE DE IMAGEM

Tem conexão direta com a durabilidade das imagens em um papel fotográfico. A estabilidade da imagem em uma foto está ligada à qualidade do papel fotográfico e às condições de armazenamento. Calor, Luz e gases são fatores que podem afetar a estabilidade da imagem.

F

Fujicolor Crystal Archive

É o nome da família de papéis fotográficos da FUJIFILM. Sua origem provém da pureza cristalina dos brancos aliada à inigualável durabilidade das fotos registradas nos papéis FUJIFILM, o que as torna boas candidatas para aplicações de arquivo de imagens, quando a durabilidade é fator essencial.

H

Haleto de prata

É o composto químico sensível à luz, o coração do registro de uma imagem fotográfica, o principal elemento de uma emulsão. É algumas vezes mencionado em textos técnicos como “Ag X”.

I

Impressora digital

Equipamento que imprime fotos utilizando luz controlada por processador digital de dados, em contraste com as impressoras analógicas que projetam o filme negativo em cima do papel fotográfico para registrarem a imagem. Uma impressora fotográfica digital pode utilizar processo químico ou tecnologia de tinta como as impressoras que utilizamos em casa.

Impressora minilab

No passado as máquinas responsáveis pela revelação de fotos eram separadas por função. Havia uma máquina para sensibilizar o rolo de papel fotográfico, outra para revelar o rolo em banhos químicos e outra para cortar o rolo de papel no tamanho final das fotos. No final da década de 80/ ínício de 90 surgiram os primeiros Minilabs, que integravam as funções de sensibilização, revelação e corte em um só equipamento.

L

Lustre

É uma superfície intermediária a superfície Matte e a Brilhante. O papel FUJIFIM Lustre possui uma beleza especial e tem superfície levemente rugosa como uma fina casca de ovo.

M

Marca d´água

É a imagem com logotipo do fabricante impresso no verso do papel que identifica seu tipo e marca. Alguns papéis da FIJIFILM podem não apresentar marca d´água.

Matte

É a palavra inglesa para “fosco”. Uma superfície Matte é uma superfície fosca, que reflete pouco a luz. Papéis Matte são usados quando se busca uma superfície lisa e sem brilho nas fotos.

µm

Abreviação para “mícron”, unidade de medida equivalente a um milionésimo de um metro.
Processo químico RA-4: termo técnico genérico utilizado para o processo químico de papéis fotográficos (processo RA-4): distingue do processo de filmes negativos fotográficos conhecido como “processo C-41” e do processo de filmes reversíveis conhecido como “processo E-6”.

P

Perolado

A FUJIFILM desenvolveu um papel que incorpora em sua emulsão, cristais metalizados de mica. Esses cristais produzem uma reflexão especial da luz que se traduz em altíssimo brilho das fotos, com um efeito “perolado”, especialmente em tons metálicos.

PREMIUM HDX

Confere imunidade extra ao papel além de proteger contra impressão digital.

Processamento químico

Um papel fotográfico é como um negativo fotográfico. A imagem registrada no mesmo só aparece, só é “revelada”, após passar por banhos químicos que substituem o haleto de prata sensibilizado por corantes.

R

Revestimento X-TRA COAT

Trata-se da tecnologia aplicada á linha PREMIUM HDX X-TRA COAT, um revestimento especial de proteção. Papéis fotográficos ficam “grudentos” e, portanto frágeis em condições de temperatura e umidade extremas. A camada extra X-TRA COAT aplicada à linha

S

Silk

É a palavra inglesa para “Seda”, superfície rugosa de textura especial, simulando um tecido. O papel FUJIFILM Silk é muito utilizado em álbuns fotográficos por sua beleza particular.

T

Tipo H (espessura)

A FUJIFILM utiliza a letra “H” para indicar papéis “pesados” (“Heavy”), de alta espessura.

V

Velvet

É a palavra inglesa para “Veludo”. A FUJIFILM desenvolveu um papel fotográfico especial que possui textura suave como a de veludo, para ser usado quando se quer um efeito Matte profundo. A superfície deste papel dispensa o processo de laminação.

CONHEÇA TODOS OS ORIGINAL PHOTO PAPERS FUJIFILM

CONHEÇA TODOS OS ORIGINAL PHOTO PAPERS FUJIFILM